Nostalgia: É hora do duelo!



Oi gente! tudo bem?
Fiquei sexta passada sem postar porque estava sem computador. Bem, na verdade eu estava na casa de alguém e não queria usar por lá >3< me sinto mais confortável postando no meu próprio cantinho, onde tenho meu acervo de fotos e tudo mais.
Hoje quero falar de um anime que me acompanhou durante quase toda a infância: Yu-Gi-Oh. Ajeita o seu deck aí, pega seu Mago Negro e vem duelar comigo!

A essa altura do campeonato da vida é quase impossível não saber o que é Yu-Gi-Oh. Pra quem teve a infância representada pela finada Tv Globinho (em memória) deve ter acompanhado porque em meados de 2005/2006/2007 EU NÃO LEMBRO TÁ passava na tv aberta naquele velho horário entre 10h~12h da manhã, e que aqui todo mundo que conheço só tomava banho pra ir pra escola depois que passasse o último desenho. Mais alguém se identifica? Bons tempos!

Capa do volume 8 do mangá
Mas indo ao que interessa, Yu-Gi-Oh é um anime criado por Kazuki Takahashi e foi publicado entre 1996 e 2004, ganhou adaptação pra anime e teve seu mangá também publicado aqui no Brasil, pela JBC entre 2006 e 2010. Também houveram jogos lançados e vários livros dentro e fora do Japão, inclusive depois vou ver se encontro para comprar.

Como muita gente sabe, a história fala sobre Yugi Muto, um garotinho tímido mas que joga super bem Monstros de Duelo, que é como o jogo de cartas é chamado no anime. Nunca tendo competido antes, Yugi ganhou sua fama quando derrotou Seto Kaiba que além de ser o criador de um sistema de imagem holográfica que permite ao jogador ver seus monstros atacando, é também o favorito para se tornar campeão mundial de Monstros de Duelo. Yugi também conta com a ajuda de seus amigos, Téa, Tristan, Joey e Mai. Joey quer ser um duelista, mas inicialmente não leva jeito pra coisa porque não pensa de forma estratégica, querendo apenas atacar o oponente, mas com o decorrer do anime se torna tão bom a ponto de duelar pau a pau contra Yugi.

Yugi aprendeu a jogar graças ao seu avô, que lhe ensinou o poder de acreditar no "coração das cartas", que basicamente é confiar no seu deck não importa em que situação esteja. Pessoalmente eu acho uma filosofia bastante interessante, inclusive por causa dessa confiança que Yugi tem em seu deck, foi capaz de derrotar Kaiba, sacando a peça chave pra sua vitória e invocando o "Exodia, o proibido", massacrando com os pontos de vida de Kaiba. Não só Kaiba sucumbiu a Yugi, mas o garoto se torna um verdadeiro prodígio jogando honestamente e com muita humildade, com jogadas inacreditáveis e estratégias geniais. Eu tinha esquecido completamente como era a emoção de assistir a cada episódio de Yu-Gi-Oh, ver cada duelo e saber que o Yugi venceria, mas como venceria era que era o mistério.

Yugi e Yami Yugi <3
Quando Yugi duela, a sua relíquia do milênio entra em ação. Yami Yugi foi um faraó há 5 mil anos atrás que "assume" o corpo do Yugi nos duelos, tentando impedir que os monstros de duelo destruam o planeta, como quase fizeram milênios atrás. Confesso que eu não entendi direito essa parte até hoje, mas tenho fé que ainda irá ser explicado, ou que no mangá tenha tal explicação de como funciona as relíquias do milênio e seus portadores, e por isso não vou abordar muito esse tema aqui.

Sobre o jogo,é um altamente cheio de regras e que eu não entendo perfeitamente todas, mas que eu associo muito ao jogo competitivo de pokémon. O que eles tem em comum? Bem, em ambos os jogos precisam de itens combinados. Vou explicar. Um pokémon sozinho não vai ser 100% aproveitável se não tiver outro no seu time que cubra a sua fraqueza ou que dê suporte. É exatamente assim em Yu-Gi-Oh, só que com cartas mágicas e armadilhas. Peças aleatórias no seu baralho não serão grande coisa, pois precisam de uma boa combinação para que funcionem perfeitamente. O maior exemplo que posso dar disso que estou falando é da carta da Mai, a Lady Harpia, que sempre é usada junto com a carta Chicote de rosas, Dragão mascote da Harpia entre outras cartas capazes de invocar uma verdadeira legião de poderosas Harpias.

Achei um absurdo Gaia e A maldição do dragão não estarem nesse poster promocional -3-

Pra finalizar, eu queria falar o quanto eu admiro o Yugi, inclusive desde criancinha. É um personagem altamente incrível, honesto, super inteligente, que põe amizade acima de tudo e irritantemente bondoso. Não tem como não amar. Além de ser um jogador incrível como já disse tantas e tantas vezes.
Eu quis muito falar sobre esse anime em um post porque tô revendo o anime graças à Netflix que disponibilizou os episódios, e mal tem uma semana que comecei e já estou quase terminando. xD

Bem pessoal, é isso. Fiquei 3 sextas sem postar, mas essa última o post estava pronto porém eu sem internet. Então espero que tenham gostado! ^__^ E super recomendo esse anime tanto pra quem nunca viu, como para quem já assistiu rever, porque realmente vale MUITO a pena! Não me arrependi um só minuto.
Bye bye! ~ Se gostarem do post, posso falar sobre outros animes que estou reassistindo :3


Rayane

Me chamo Rayane, sou estudante de Fisioterapia e Japonês. Adoro cozinhar, fotografar, viajar e desenhar. Tenho 20 anos e sou viciada em jogar Pokémon, cultura japonesa e coisas fofas. Bem vindo!

7 comentários:

  1. Eu também estou reassistido Yugi-oh! E eu adoro, sempre da uma emoção pra saber como o pessoal vai se virar pra ganhar o duelo e tal, além dos personagens cativantes (Faraó <3). Enfim, adorei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Faraó! <3 socorro, que personagem incrível!

      Excluir
  2. Eu também estou reassistido Yugi-oh! E eu adoro, sempre da uma emoção pra saber como o pessoal vai se virar pra ganhar o duelo e tal, além dos personagens cativantes (Faraó <3). Enfim, adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Gente do céu... Faraó Atemu foi um dos meus primeiros crushs no mundo dos animes, se bem que, sempre tive aquela queda pelo Kaiba, né? Oh god... Que nostálgico. Mai é a femme fatale desse anime, é girl power e não tem pra ninguém. Eu assistia na tv globinho e na nick, todo santo dia a pauleira comia, era uma televisão só, pensa que hard era o bagulho. Só pude concluir as temporadas quando descobri a graciosa internet. Me desmanchei em lágrimas com o final. Tem um filme para o ano que vem, né? Mais um duelo entre Yugi e Kaiba, o enredo é clichê, mas os traços estão divinos pela prévia. ;u;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que tivesse sido a única.. nossa, crush é pouco pra definir. Eu era doida por ele D: lembro que eu ficava nervosa antes de começar. O Kaiba sempre achei bostão, até hoje kkkk
      Mai é diva demais! nossa, minha inspiração, já fiz uns dois desenhos dela.
      Ainda vou ver o final, mas já to ansiosa porque ta pertinho >3< Espero ser lindo.
      E vi que teria um filme, mas nem estou sabendo de muita coisa. xD

      Excluir
  4. Que saudaade, eu amaava Yu-Gi-Oh (。♥‿♥。) sempre assistia no Cartoon o/
    E o legal de Yu-Gi-Oh é que é um dos poucos animes inspirados na cultura egípcia, os autores só querem saber de se inspirar em mitologia grega e romana -__-
    Eu me lembro uma vez que a minha mãe me deu um dinheiro para ir na feira do livro e comprar livros só que eu voltei com um monte de cards do Yu-Gi-Oh e ela ficou pe da vida kkkk
    Eu preciso rever mesmo *o*

    Kissus~ ♥
    Blog:ShyandBrave

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Socorr! kkkk
      minha mãe teria me matado.
      Acho que os autores buscam o que dá mais público, a ideia de toda editora é vender xD
      Reveja e se emocione u.u

      Excluir

O Otome TeaTime agradece sua visita! Não se esqueça de deixar um comentário falando o que achou, nós respondemos os comentários sempre que possível.

Você pode usar as seguintes formatações sem os espaços:
< i > Texto < / i > - Itálico;
< b > Texto < / b > - Bold;
< a href="LINK"> Nome do link < / a > Links.

ありがとう! ♥