Outlast


Ohayo, meus caramelosヽ(*⌒∇⌒*)ノ Olha só quem surgiu para lhe encantar q’ 

Aparentemente vocês já perceberam que está semana as postagens das recrutas estão focados em assuntos relacionados a jogos, né?  Devo admitir que produzir este post, inicialmente, não foi muito fácil para mim, mas realmente compensou. 

Seguindo quase a mesma linha de ‘estilo e jogabilidade’ do ‘apavorante’ Slender ou Amnésia, Outlast é o primeiro Survival Horror da Red Barrels – empresa que já é conhecida por desenvolver jogos como Assassin’s Creed e Prince of Persia -, foi lançado inicialmente para PC em setembro de 2013, mas atualmente já recebeu versões para o PS4 e Xbox One - e o 360 que é bom, nada q'-.

E agora que você já conheceu um pouco da parte técnica, que tal conferir um pouco deste jogo considerado ‘O Survivel Horror’ comigo? (*´・v・)



Trailer legendado para aqueles que quiserem conferir  - 



É um pouco complicado falar sobre este jogo, afinal, quem quer jogar um game – principalmente de suspense/terror – já sabendo tudo sobre o mesmo?
Tudo que você precisa saber inicialmente é que você está na pele de um – egoísta – jornalista que está indo
investigar – ou curiar q’ – um hospício abandonado, pois ele havia recebido informações 'anônimas' de  atividades estranhas acontecendo ali, e viu uma oportunidade de virar sua carreira se conseguisse uma boa historia.   E adivinhem? O bendito do hospício fica num fim de mundo esquecido por Deus, o que só piora – para ele – as coisas.

O jogo começa com você chegando no local, recebendo uns tutoriais básicos, e indo explorar o hospício. Só que claro que um lugar abandonado não vai estar com as portas abertas com um doido segurando uma plaquinha de ‘Welcome’, né?

Então o Miles – o nosso jornalista – , vendo que todas as portas principais estavam fechadas, acaba entrando do hospício do seu ‘jeitinho’ – ou seja, invasão.

Outlast não é um jogo para qualquer um, não que eu esteja chamando você, leitor, de fraco. Eu só o joguei por que passei um tempo na casa do meu primo e no PC dele havia esse jogo, comecei a jogá-lo e tal's, ou seja, se eu soube-se do que o jogo se tratava nunca havia clicado naquele maldito – ou bendito q’ – ícone. Sério, eu sou muito medrosa   。:゚(。ノω\。)゚・。



Quem já jogou Outlast e não o odeia, atire a primeira pedra q'

A jogabilidade é ‘moleza’, e como eu digitei lá no inicio do post, assim que você inicia o jogo a uma espécie de tutorial que lhe ajuda muito a entender as funções básicas. Agora, uma coisa que eu passei quase todo o jogo tentando descobrir foi o comando de ataque. Vou lhe adiantar: Em Outlast você não luta. Isso mesmo é correr, se esconder, ou morrer q’

O som é muito realista - até demais - e eu recomendo que, qualquer um que for jogar, preste muita atenção neste detalhe. Pois cada inimigo faz um barulho especifico.


A ambientação é terrível - no bom sentido -. 85%  do tempo o Miles passa em lugares escuros e com iluminação quase zero, e para encontrar algo ou até mesmo uma saída ele terá que usar uma câmara que está sempre em sua mão - bem REC isso - no modo visão noturna, no começo chega a ser um pouco chato mas depois de um tempo...

E de tanta importância, eis um tópico só seu, câmera amada. A câmera é um item essencial, pois, como eu já havia digitado, a ambientação é terrível. E não somente por isto,o Miles é um jornalista, e qualquer bom - ou amador - jornalista tem a obrigação de registrar todas as ocorrências que vê, ou seja, sempre que você vê algo mais bizarro que o comum ou até mesmo um laboratório dos russos, registre com a câmera. O Miles não fala - grita, mas não fala - no jogo, então toda vez que você registrar algo bizarro com a câmera, ele irá fazer uma anotação que servirá para você descobrir o que ele está pensando naquele momento.


Acho que o Miles bem que poderia fazer um mapa dos lugares que passa, só acho q'


Os perseguidores são muito irritantes, e assustadores. E eu vou aproveitar esse tópico para deixar uma 'reflexão': Por que os perseguidores tem facas, machados, serras, e o Miles uma câmera e anotações?
\(uwu)>
Então, se o jogo é bom ou não, você que decide, mas a minha resposta é óbvia. O zerei declarando amor eterno, e anda um rumor que ele será lançado para os consoles, e também outro rumor que será lançado o segundo jogo da franquia.  Sobre esses boatos, só sei de uma coisa: Já comecei a economizar dinheiro.


Gostaram do post? Espero que sim. Beijos ~


Leeh ~

2 comentários:

  1. Esse jogo eh do kapiroto :v
    Zerei ele e depois fiquei um mês paranoica, não podia ver um corredor escuro, uma sala escura, um lugar abandonado sem ficar desconfiada de que o kapiroto estaria na primeira quebrada me esperando. HSUAHSUAHSUHSA'
    Depois de um jogo desse você precisa de longas horas de terapias de fofura, jogando joguinhus da Barbie e vendo videos de filhotes :c

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs' Do kapiroto e de tudo mais que existe de ruim do mundo :v
      Só um mês?
      Fiquei paranoica sempre que tirava uma foto, vai que aparecia algo? q'
      ASHUASHUA' Depois desse jogo eu passei adormir com meus pais por umas semanas e.e" E não passava em corredor nenhum a noite, por que né ^^"

      Excluir

O Otome TeaTime agradece sua visita! Não se esqueça de deixar um comentário falando o que achou, nós respondemos os comentários sempre que possível.

Você pode usar as seguintes formatações sem os espaços:
< i > Texto < / i > - Itálico;
< b > Texto < / b > - Bold;
< a href="LINK"> Nome do link < / a > Links.

ありがとう! ♥