Oh! my god!! Harajuku Girl / Capítulo 2, parte 2: "O Caminho para Harajuku"





 Toque de recolher às 19 hs e celular só até 20hs?! 






Eu escrevi no primeiro capítulo sobre como minha família era tão severa que eu tinha um "toque de recolher" e eu só podia ficar com meu celular até as 20hs, quando eu tinha que coloca-lo na sala, no carregador. Eles me compraram um celular por que eu tinha me tornado uma estudante colegial. Até o ensino fundamental, eu usava meu e-mail e escrevi no meu blog usando um laptop que ficava na sala. Embora eu o chamasse de blog, naquela época eu costumava postar cumprimentos para os meus amigos como "Bom dia~", "Acabei de chegar da escola~", e "Estou indo pra cama, boa noite~" e eu realmente não escrevia muito sobre nada específico.
Quando me tornei uma caloura do ensino médio e ganhei meu primeiro celular, eu fiquei tão feliz de poder ficar acordada até meia noite escrevendo e postando no meu blog. No dia seguinte eu bocejei o dia inteiro. Quando eu estava me preparando para ir para a escola, eu o fiz sem pensar e acabei tropeçando.
Me vendo assim, não tinha como minha mãe não dizer nada sobre isso. "Você brinca demais com esse celular. A partir de hoje, você só pode usar seu celular até 20hs. Depois disso você está completamente proibida de fazer ligações ou mandar mensagens. Quando for 20hs, coloque-o na sala. Você pode pegá-lo no dia seguinte às 6hs", ela disse.
"Ahhn? Por que tudo isso?"
"Prometa. E se você quebrar a promessa, eu vou pegar o seu celular".
"Espera aí. Tem um problema. Eu recebo mensagens de noite também. Se eu só puder usá-lo até 20hs, eu só vou poder fazer amigos que são assim também".
"Você pode responde-los de manhã. Amigos são amigos, família é família".
Não importa o que eu dissesse, ela não queria saber. Eu já sabia que uma ver que minha mãe se decidia, ela não voltava atrás. Então eu coloquei-o na sala... Mas é claro, eu me senti bastante inquieta quando ouvi o barulho de mensagem recebida. Então quando minha mãe foi para o banheiro, eu rapidamente olhei o celular e respondi a mensagem. Foi horrível quando ela descobriu sobre isso. "Ah! Então você esteve olhando o seu celular mesmo depois das 20hs, não é? Estou tomando ele de você." Ela disse. O fato de ela ter tomado meu celular não foi algo simples, como um ou dois dias. Foi pior, eu não pude receber nenhuma mensagem por uma semana inteira.


Se eu estivesse usando maquiagem (mesmo que fosse fora da escola) ela teria me batido, então eu sempre mantinha uma muda de roupa e maquiagem na mochila, daí saía para a rua com cara de quem não se importa em estar sem maquiagem. Então eu sentava num banco do parquinho da vizinhança e me maquiava e trocava minhas roupas na estação de trem, por aí.

Era muito ruim. Ela era realmente muito rigorosa. É claro, eu sabia que minha mãe estava certa, mas eu não conseguia suprimir os sentimentos que diziam "eu quero me divertir" ou "eu quero ser fashion". Por causa disso, nós brigávamos.
"Você é tão mandona e me enjoa! Sua bruxa estúpida, você é nojenta". Quando eu dizia coisas como essas, ficávamos apenas xingando e xingando. E quando a briga com a minha mãe começava a ficar feia, meu pai entrava no meio.
"Escute aqui! Ultimamente você tem sido muito boca-suja".
"Cale a boca!"
"Como ousa dizer isso pra sua mãe e pai?"
Meu pai de fato era faixa preta em Kung Fu Japonês, o que não combinava com ele nem um pouco. Ele me chutava, me socava... e aí eu chorava e me desculpava. É claro, dava pra ver que ele pegava leve comigo, mas se ele não estivesse, (eu acho) que eu realmente poderia morrer. Uma vez, ele apertou meu pescoço, eu pensei, "ele realmente vai me matar", então eu virei os olhos e fingi estar morta, meu pai ficou tão chocado que me soltou rapidamente. Eu sobrevivi (haha).

Quanto a minha mãe, eu tinha a confiança de que conseguiria vence-la. Quando ela me agarrava pelo colarinho, eu a agarrava de volta; Quando ela me chutava, eu a chutava de volta. Uma vez eu fiquei tão enojada que eu joguei toda a comida e os hashis que estava na mesa com toda a minha força. A comida bateu no chão com um estampido.
Mas mesmo que nós brigássemos tão terrivelmente, eu ia pra cama e quando acordava de manhã meu pai e minha mãe quase sempre já estavam de volta ao normal. "Será que eles estão bravos?" eu pensava e mesmo sabendo que era estranho encará-los, minha mãe diria, "Bom dia. Você vai tomar café?" como ela sempre fazia.
"Hm... me desculpe por ontem."
"Se você se arrepende, então já está tudo bem, isso já está no passado. Agora vá se arrumar."
Quando eu estava no primeiro ano do ensino médio, repetíamos esse tipo de rotina todos os dias, várias e várias vezes.


Encontre as outras partes do livro AQUI 

Gleice F.

A.K.A うさぎQUEEN. 24 anos, estudante de Gestão Empresarial. Fã de mahou shoujo, rap e jogos indies.

8 comentários:

  1. Aeeeeee~~ tava esperando pra ler o 2 *u* não lembro se tinha comentado no primeiro post, mas muito bom estar traduzindo :3 Uma dica, deixa o link pra parte 1 nesse post, pra quem não leu.

    Beijão, ID ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela dica, Twi! Já coloquei o link para o "sumário" das traduções. Eu vou começar a postar por partes, assim eu espero upar 2 partes por semana. Obrigada pelo apoio! <33

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigada pelo comentário! É realmente muito bom ver que alguém está lendo. Isso me motiva muito a continuar! ♥

      Muitos beijos!

      Excluir
  3. Oh, eu amo Kyary!!!

    Seu blog é muito fofinho!

    Beijos~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mary! Nós também adoramos a Kyary! ;3

      Excluir
  4. Nossa que legal adorei a postagem.
    Me identifiquei bastante, alem que eu amo a Kyary.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou continuar postando as partes do livro, era um projeto abandonado, mas me convenceram a voltar. Continue lendo. x3

      Excluir

O Otome TeaTime agradece sua visita! Não se esqueça de deixar um comentário falando o que achou, nós respondemos os comentários sempre que possível.

Você pode usar as seguintes formatações sem os espaços:
< i > Texto < / i > - Itálico;
< b > Texto < / b > - Bold;
< a href="LINK"> Nome do link < / a > Links.

ありがとう! ♥