Crítica: Vale tudo no cosplay?


"Cosputa". O termo mais horrível e cruel quando se trata de cosplays femininos.
Geralmente um termo utilizado por mulheres recalcadas, homens com a cabeça pequena ou apenas fanáticos que juram "defender a bandeira da pureza" daquilo que gostam. Gente, NÃO é um termo legal. Não devia nem mesmo ser utilizado.
Eu estava no facebook outro dia, quando um colega meu curtiu a foto desse cosplay de Assassin's Creed. Bom, visivelmente, é um cosplay extremamente sexy. Mas quer saber? Eu, mulher, 20 anos e assalariada, amei o cosplay. UsagiQUEEN polemizando.

Enfim, o cosplay gender bender virou uma tendência e tem sido o tipo favorito de algumas cosplayers pela flexibilidade em relação aos figurinos escolhidos. Por que você se prende apenas às características principais do personagem e da roupa dele. Essa tendência, porém, levanta uma questão bastante discutida pela comunidade nos últimos tempos. Qual é o limite pra um cosplay? Ou melhor, existe limite pra um cosplay?

Dante, Luffy e Squall em gender bender cosplay.



No caso do gender bender, é fácil se perder na via de mão dupla entre um bom cosplay, um cosplay bom e sexy e uma cosputa. Isso por que como eu disse, a regra sobre a roupa não é tão fixa e você pode dar uma pirada nos modelos que tem a sua disposição, o mesmo vale pra gijinkas.

Sempre existem casos desse tipo circulando por aí, como o famoso caso da Athena que perdeu um pedaço do vestido. Eu me lembro que os comentários da foto foi lotado com pessoas indignadas, com a desmoralização da personagem que é uma deusa grega e símbolo de pureza dos animes dos anos 90. É necessário lembrar que muitas vezes, essas garotas são apenas modelos vestidas com o design de alguém, ou seja, elas estão apenas trabalhando e nada mais. E infelizmente pra nós, as empresas sabem muito bem que peitos, pernas e bunda vendem. E se não vendem, chamam uma atenção absurda. Sinto que a modelo Li Ling, que fez o infame cosplay de Athena que todos viram foi simplesmente um bode expiatório de uma grande gafe cometida pela empresa, por que se não fosse de acordo da própria empresa, ela sequer apareceria em público com aquela roupa. E observem-na por algum tempo, da cintura pra cima... ela é uma Athena perfeita. Também não achei legal o fato de não haver uma saia ali, mas não desmerece o fato de que ela é linda e fica muito bem como Athena.

Li Ling da cintura pra cima por que isso aqui é um blog que preza pela decência e pelos bons costumes.

É necessário perceber aí, que a modelo é apenas uma empregada de uma empresa qualquer, ela não é necessariamente fã do personagem o qual se caracterizou, então, meio que tanto faz a roupa que ela usa. Por que ela não vai deixar de receber. Em outras palavras, ela não tem o compromisso moral de fazer jus ao personagem, assim como um ator não tem necessariamente a necessidade de encenar um papel de um personagem histórico da mesma forma como pensamos conhecer. O cosplayer, pelo contrário, ele gosta do que faz e tem a obrigação moral imposta por ele mesmo em fazer o melhor que pode pelo seu cosplay. Portanto, modelos não entram na categoria cosputa. Sim, na cara da sociedade.

Vamos combinar assim? Esse artigo é a única vez em que eu vou usar livremente esse termo e não vou usá-lo mais. É extremamente machista e pejorativo. 
Então vamos lá, o que define uma "cosputa"?
Alguns chegam ao extremo de dizer que é todo e qualquer cosplay que tenha alguma conotação sexual, roupa curta ou decote que não devia pertencer ao modelo da roupa. Mas mesmo os cosplayers "profissionais" não consideram isso.
Na concepção dessa humilde autora de blog, a cosputa é do mesmo grupo daquela garota que vai a eventos de anime com plaquinhas "selinhos grátis" só pra chamar atenção dos otaquinhos. Inclui-se também no grupo de garotas que ficam se esfregando em suas amigas publicamente nos eventos, não por que são um casal, mas só pra fazer graça pros mesmos otaquinhos. Sim, eu já cheguei a ver uma menina correndo e gritando enquanto a amiga dela agarrava os peitos dela. VAI ENTENDER NÉ?
A cosputa é uma espécie de mulherzinha que sente falta de atenção masculina e tem a necessidade de sensualizar mesmo quando não tem condições para tal. Em outras palavras, você vai encontrá-las com orelhas de neko e afins, e roupas curtas, fazendo carinhas pseudo-moe nas fotos ou apenas com uma versão mais curta e mais decotada de um cosplay qualquer. A "cosputa" quer te convencer que uma saia e um neko mimi constituem um cosplay. Exagerei um pouco, mas enfim. É basicamente isso.

Mas e os cosplay ecchi?
Panty and Stocking, Highschool of the Dead, Love Hina, Darkstalkers, Holy Avenger... O que eles tem em comum?
Todos tem personagens cujo cosplay expõe um pouco demais. São os chamados cosplay ecchi, que são naturalmente sensuais, ou curtos, não por que sofreram alguma alteração, mas sim por que o personagem foi desenhado dessa forma, como é o caso da Niele e da Lisandra, ambas de Holy Avenger, que sofreram uma quantidade grande de alterações na roupa ao longo do tempo, pelo nível de exposição das personagens. E até por que isso subia bastante a classificação da HQ. :D
Enfim, entra na categoria cosputa? Não. Pode não ser a escolha mais sensata, mas segue o design character original, então tá valendo.


Esse negócio de "cosputa" não existe. Existe no máximo as putas de evento. Ponto final.
E mulheres, parem de chamar umas as outras de "puta", ninguém nunca assistiu Mean Girls? Enquanto vocês ficam se chamando de vadias, putas e afins, só dão mais motivo pros caras te chamarem assim. Se deem o respeito, para que os outros façam o mesmo. E principalmente cuide do que é seu. É você que tá com a bunda de fora? NÃO? Então não é da sua conta o que a coleguinha está mostrando ou deixando de mostrar. Esse moralismo tem que acabar, nós assistimos animes em que as garotas andam com saias curtíssimas , que enfiam os peitos na cara dos outros e achamos tudo isso muito lindo e normal. Daí saímos de casa e vamos pra um evento e saímos bancando os falsos moralistas. Tem algo muito errado aí. É preciso muita coragem pra fazer um cosplay que exibe o corpo, e por isso não devíamos criticar o cosplayer que tenta.
No fim, voltamos com aquela frase clichê de que o cosplay é mais sobre se sentir como o personagem e se divertir com isso, então cada um faz aquilo da forma que o satisfaz. Mas dado o estado dos eventos brasileiros... é bom sempre ter um pouquinho de juízo.

Muitos beijos, 

Gleice F.

A.K.A うさぎQUEEN. 24 anos, estudante de Gestão Empresarial. Fã de mahou shoujo, rap e jogos indies.

13 comentários:

  1. Bem,eu tenho que admitir que não gosto de Cosplays "assim",já que não tenho coragem de me vestir "me mostrando toda".
    Mas fazer o que.Temos que respeitar o gosto da pessoa ^ ^ se é pelo cosplay e pelo personagem,eu apoio,mas quando chega a ser só para se mostrar,acho que ai sim eu colocaria esse "termo" desagradável.
    Eu morro de vontade de fazer cosplay da Miku-sama e da Gasai Yuno ^ ^

    ResponderExcluir
  2. Sou um homem e não vejo problemas na forma de fazer cosplay dessas garotas, concordo plenamente com o ponto de vista da autora, afinal, muitos homens usam esse termo ridículo(cosputa), mas adoram olhar, são do tipo de homens que uma calcinha pendurada no varal para eles equivale a uma mulher nua, da mente totalmente fechada e pré-histórica, agora queria ver eles assumindo que são machistas, virgens, e idiotas. Agora lembrando, não são apenas homens que usam tal termo direcionado às belas garotas... algumas mulheres, também de mente fechada e pouca opinião, tentam denegrir a imagem dessas belas garotas usando seus cosplays sexys e chamativos. Mas deixo aqui meus parabéns a todos aqueles que entendem o trabalho dessas garotas, e respeitam as roupas que elas usam, afinal, o respeito é algo que se deve gostando ou não da pessoa, do assunto, ou seja lá o que for.

    ResponderExcluir
  3. Desde que a pessoa REALMENTE goste do personagem e o conheça (não precisa saber a cor da roupa de baixo dele), tudo bem!! Mas existem sim aquelas que querem mostrar o corpo para a molecada 'pagar pau' pra elas e essas nem conhecem direito o personagem e nem gostam. Exemplo: As muitas Kitanas dos eventos.

    ResponderExcluir
  4. he logico q cosputa existe... elas estao sempre querendo chamar a atencao, e quando sobem no palco fazem questao de mostrar tudo oq tem pra chamar atencao da comissao julgadora masculina do evento.

    ResponderExcluir
  5. FINALLY!!!!!!!!!! Tava mais que na hora de alguem escrever isso

    ResponderExcluir
  6. Gostei do post... Creio que falta um pouco de bom senso no pessoal que criou o termo "cosputa" para as cosplayers de verdade. Como vc disse existem personagens de anime que utilizam o mínimo de roupas e o caso da Athena que vc citou, assim como no caso da cosplayer do jogo assassin's creed, seguem a mesma linha de raciocínio dos estandes do salão do automóvel que sempre tem uma mulher linda e "gostosa" ao lado de um carro fazendo todos os marmanjões babarem e ligarem aquela mulher gostosa ao carro.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com algumas partes desse artigo sim. Realmente, não sou eu que estou modificando a vestimenta de um personagem para mostrar peito e bunda, só acho tosco demais usar esse tipo de modificação para chamar a atenção (que se faça um cosplay ecchi de uma vez). O mais engraçado são os "fapeiros" babando, dizendo que é o cosplay mais fiel do mundo só porque está de capa e capuz branco (como no caso do Assassin) e aquele(a) que faz seu cosplay perfeito nos mínimos detalhes é esculachado (Como no caso de um cosplay de Cristina, namorada do Ezio, de Assassin's Creed II, que usa um vestido mais do que fiel, com vários tipos de tecido brocado, fidelidade impecável, porém por ser gordinha é zoada). Falso moralismo, realmente, pois se é gostosa está ok, quem vai ligar pra fidelidade de caracterização? Hipocrisia reina no mundinho cosplay, isso é fato. E não se pode falar mal desse tipo de modificação, não pode se tomar uma posição contra "coswhores" sem ser taxada de mal-comida, recalcada, gorda, e talz. Me poupe né? Assim como respeito quem curte, eu gostaria que minha opinião fosse respeitada sem palavras de baixo-calão e ofensas, respeito de maneira civilizada, o que hoje em dia tá cada vez mais difícil obter, ainda mais na internet, terra sem lei. Agora a parte de: "Se deem o respeito, para que os outros façam o mesmo" é muito bonito de se escrever, mas não condiz com a realidade. As pessoas julgam pelo que veem sim, e mulheres que mostram demais não conseguem impor muito respeito. Essa é minha opinião.

    ResponderExcluir
  8. @Valkyrie

    Puxa, você tem razão em vários pontos. Eu acredito que a crítica a esse tipo de cosplay está liberada sim. Mas eu acho que tem que ter um certo tipo de respeito.
    O que me incomoda é que criou-se uma força negativa tão grande contra as "cosputas" que muitas vezes acabam ofendendo um cosplayer sem analisar o caso. Isso que me incomoda, o uso desse termo de qualquer jeito, simplesmente por ser engraçado ofender alguém. Entende?

    As pessoas julgam pelo que veem, claro. Mas daí a ter coragem de falar é outra coisa. Se você apoia esse tipo de termologia, está sujeito a ouvir o mesmo ou semelhante.
    E da mesma forma que você diz que as pessoas julgam, ter uma opinião contra ou a favor das "coswhores" acaba gerando um tipo de taxação.

    É triste. :(

    ResponderExcluir
  9. Acho que o texto não pecorreu todos os lados podres dos eventos (e tem pra caralho, rolando dinheiro e putaria), e tudo mundo tem que lembrar daquela cosplayer Ts..., cosplayer "X" que prometeu fotos sensuais para seus fãs do face caso ganhasse em um concurso, deixo ver..., usar seu corpo para ganhar algo ?, aí fica difícil não usar o termo cosputa.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Mas é claro que criou-se uma força negativa contra as cosputas, por que elas denigrem a imagem das mulheres cosplayers que fazem cosplay por que gostam, e não para mostrar peito e bunda pra se aparecer! Escolha uma personagem desse porte então, acho que fica menos feio. Fica complicado desvincular imagem de cosplayer séria ou aquela que faz fantasia vulgar...
    E o que há para analisar numa foto que eu vejo a mina, ou um cara, se expondo? Hmmm devo pensar que o moço é inteligente, que a moça é mais do que peito e bunda, mas espera aí, o que eles decidem mostrar? Seus corpos, e de uma maneira deturbada, porque esse tipo de modificação não é fazer cosplay!
    Engraçado se ofenderem tanto pelas que são taxadas de cosputa, nunca vi ninguém defender tanto com unhas e dentes cosplayers gordas, magricelas e deficientes... (Hipocrisia?) Ou é mais legal você ofender esse tipo de alvo e as gostosonas e gostosões não?
    E eu rotulo sim e posso falar sim, se alguém quiser me chamar de cosputa, fique a vontade, mas em meus cosplays eu jamais descaracterizei um personagem pra mostrar meus dotes, nunca postei foto de peruca e lingerie falando que fiz versão sexy de determinado personagem. Minha bronca maior é a depreciação de bons cosplays por esses que mostram tudo, mas de conteúdo não tem nada, e os que realmente tem conteúdo, são hostilizados por esse bando de baderneiros que apontam cada defeitinho que o cosplay tem, mas poxa, nuncavi ninguém apontar defeitinho de coswhore. Bizarro!

    ResponderExcluir
  12. Cada cosplayer tem seu foco. Seja mostrar seu corpo ou focar no personagem, tem algumas que realmente estão apenas trabalhando, e poxa, não dá pra julgar alguém por isso. Concordo profundamente que essas *termo que também acho mais depreciativo que realmente usável* que ficam chamando a atenção sem realmente ter um objetivo de cosplay, de mostrar uma interpretação diferenciada de um personagem que gosta, são muito piores do que um decote enorme. É preciso coragem pra usar um decote enorme. Mesmo quando se tem corpo pra isso. Mas ficar chamando atenção alheia só por carência, deprecia quem vai no evento por realmente gostar. Ou aqueles cosplayers que querem ser fiéis sem fazer a versão meio ecchi.
    Eu não aprecio muito quem se mostra tanto, a menos que realmente seja o personagem, que nem a Niele de Holy Avenger. É tudo questão de escolha, mas até aí a pessoa se dispõe a aceitar opiniões alheias.

    Ótimo post novamente :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu acho que usar um termo desses esta fora de questão, mesmo que a pessoa em questão tenha feito modificações no outfit da personagem que representa. Totalmente fora de questão, é ofensivo! Se vc não gosta simplesmente ignore! Se elas querem aparecer problema delas e ponnto final! Se o cosplay é ecchi, já é um genero especifico de anime e deve ser julgado pelos jurados se foi bem feito ou não, e não a quantidade de pano que foi utilizado. Bom, essa é minha opinião! Eu não teria coragem de fazer, mas não vou falar mal de quem faz. Kisses!

    ResponderExcluir

O Otome TeaTime agradece sua visita! Não se esqueça de deixar um comentário falando o que achou, nós respondemos os comentários sempre que possível.

Você pode usar as seguintes formatações sem os espaços:
< i > Texto < / i > - Itálico;
< b > Texto < / b > - Bold;
< a href="LINK"> Nome do link < / a > Links.

ありがとう! ♥